Afinal as pessoas mudam?

Segundo a minha perspetiva, efetivamente aquilo que nós somos no nosso coração, os valores e princípios que possuímos não é possível mudar, fazem parte de nós e daquilo que verdadeiramente somos. Porém, ainda assim, podemos ajustá-los, conforme o nosso nível de consciência.

O que acontece, é que acreditamos que somos as histórias que ouvimos a nosso respeito, desde crianças. Formamos a nossa autoimagem a partir da perceção que temos da nossa educação, daquilo que os pais e/ou professores nos repetem vezes sem conta ou nos dizem e acreditamos como verdades absolutas, ou das imposições da sociedade e da experiência que vamos adquirindo. Assim se forma, o nosso conjunto de crenças que nos limitam na vida e entramos em padrões comportamentais repetitivos.

Enquanto adultos, comportamo-nos de acordo com a imagem que desenvolvemos acerca de nós mesmos, segundo a visão de outros e acreditamos erradamente que somos este conjunto de comportamentos, e que não conseguimos alterar ou modificar esta realidade. Será mesmo assim?

Pois bem, por experiência própria vos digo, que SIM, é possível mudar esta perspetiva errada que criamos acerca de nós mesmos, e nos melhorarmos enquanto Seres Humanos e evoluir a partir daí.

No entanto, é preciso assumir um compromisso sério com esta mudança, é preciso muita coragem para sair da nossa zona de conforto e rever todas as crenças e histórias, que nos contaram e que acreditamos ser. É preciso ousadia para nos questionarmos a nós próprios e desconstruirmos aquilo que aparentemente achamos que somos.

Desta forma, abrimos  a nossa consciência, para conseguir descascar e transmutar as camadas de dor, angústia, sofrimento, frustração, raiva, mágoa, incompreensão, entre tantas outras coisas, que fomos acumulando na bagagem da vida e não raras vezes, colocamos para “debaixo do tapete” e se recusamos a olhá-las de frente, porque temos que ser fortes o tempo todo e ainda oferecemos muita resistência a nos mostrar frágeis.

Iniciamos o processo de autoconhecimento, para assim, nos aproximarmos mais de quem realmente somos, em nosso coração. Porque para vivermos uma vida em equilíbrio e congruente é imprescindível, saber quais os valores e princípios que nos constituem na Essência e que formam o nosso verdadeiro EU SOU.

Em suma, AS PESSOAS MUDAM SIM AQUILO QUE ELAS NÃO SÃO, que é toda esta auto imagem criada pela mente, com base nas vivências da infância e dos comportamentos desenvolvidos ao longo da vida.

Lembra-te que a própria vida, o universo e a natureza estão sob a Lei da Impermanência. Então porque, com as nossas mudanças internas haveria de ser diferente?

TUDO MUDA, TUDO SE TRANSFORMA E TUDO SE AJUSTA. BASTA QUERER E CRER!

“Age por quem ÉS, lembrando-te que, em Essência, TU ÉS AMOR!”

5/5 - (2 Votos)

Marisa Patrocínio

Sou Terapeuta de Desenvolvimento Humano (Humanoterapeuta), Idealizadora e Fundadora da Clínica Holística Harmonia do Ser e Operadora de Mesa Radiónica. Sou também Facilitadora da Dança Terapêutica "Movimento da Alma", Facilitadora do Círculo de Cura "De Coração para Coração", Formadora, Palestrante e Dinamizadora de Workshops Temáticos. Escrevi ainda um livro da minha autoria chamado/intitulado de "Guia das Chamas Gémeas".

Marisa Patrocínio tem 30 posts e contando. Ver todos os posts de Marisa Patrocínio

2 comentários em “Afinal as pessoas mudam?

  • 8 de novembro de 2019 em 11:28
    Permalink

    Adorei este texto! Não podemos ficar presos à auto imagem criada pela mente, e por isso, o único caminho é a transformação.

    Resposta
    • 8 de novembro de 2019 em 12:14
      Permalink

      Grata Mauro pela sua observação. Sem dúvida a transformação e a quebra de paradigmas nos aproxima mais de quem somos. felicidades

      Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Part.
Partilhar
Twittar
Partilhar
Pin